Directório União Europeia

Pimco sugere "licença sabática" do euro para a Grécia

 O CEO da maior gestora de fundos de obrigações do mundo sugere uma saída temporária da Grécia da zona euro.

O responsável da Pimco vê uma saída da Grécia do euro como a melhor solução a longo prazo. "Na minha opinião, seria do interesse da Grécia e da zona euro a longo prazo uma saída dos gregos do euro, uma espécie de licença sabática", sobretudo se o processo fosse feito "de uma forma ordenada", afirmou Mohamed El-Erian, CEO da Pimco, ao Financial Times Deutschland.

Para El-Erian, uma saída da Grécia da zona euro "podia acontecer no início de 2012", podendo Atenas regressar à moeda única três ou cinco anos depois.

O responsável da Pimco considera que um perdão da dívida não é o melhor caminho porque não protege os gregos do seu maior problema: a falta de competitividade. "Estando no euro não podem desvalorizar a sua moeda e voltar a ser mais competitivos nos mercados internacionais. Mas um regresso ao dracma permitiria ao país um maior controlo sobre a sua política monetária e cambial e assegurar uma mudança de curso", explicou.

Na cimeira de líderes europeus de 26 Outubro ficou acordado conceder à Grécia um segundo resgate no valor de 130 mil milhões de euros, acompanhado de um perdão de 50% da dívida grega, em troca de mais medidas de austeridade. Ontem, o Parlamento grego aprovou um voto de confiança no Governo do tecnocrata Lucas Papademos, que tem agora três meses para levar a cabo as medidas previstas no acordo com o FMI e a União Europeia (UE). A passagem da moção permitiu ao Executivo helénico começar a negociar ainda ontem à noite a redução em 50% da dívida do país.

Fonte: economico.sapo.pt

Share

© Directório União Europeia 2013 | Site desenvolvido por Webtraços, Lda.

Top Desktop version