Directório União Europeia

Directório União Europeia

Portugueses recebem Prémio do Cidadão Europeu 2017

A jornalista Teresa de Sousa e a PAR - Plataforma de Apoio aos Refugiados recebem hoje, dia 22 de setembro, o Prémio do Cidadão Europeu 2017.

O galardão do PE - Parlamento Europeu, que visa reconhecer pessoas ou organizações que promovem a integração europeia e a compreensão entre os povos, será conferido simbolicamente com a entrega de uma medalha, no Palácio Foz em Lisboa.

Teresa de Sousa- jornalista do Público, foi reconhecida pela dedicação profissional às questões europeias e aos assuntos internacionais, sendo uma jornalista de alto-nível que, ao longo de cerca de 40 anos de carreira, cobriu os referidos temas com sensibilidade especial.

“A sua carreira jornalística revela o seu compromisso na defesa dos valores inerentes à Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia (UE)”, salientaram os eurodeputados proponentes da candidatura Ana Gomes, Carlos Zorrinho e Maria João Rodrigues.

A PAR - Plataforma de Apoio aos Refugiados destacou-se pelo apoio prestado aos refugiados, num ambiente de crise na UE, tendo lançado uma plataforma, em 2015, que reúne 210 organizações, autoridades e famílias decididas a criar condições para acolher refugiados em Portugal.

“A PAR foi capaz de dar uma rápida resposta ao desafio de solidariedade lançado pelas instituições da UE na gestão da crise humanitária”, realçaram os eurodeputados Carlos Coelho, Marisa Matias e Sofia Ribeiro, que propuseram a candidatura da PAR.

A cerimónia conta com intervenções dos eurodeputados Maria João Rodrigues (S&D), Carlos Coelho (PPE) e Marisa Matias (GUE/NGL) e com a presença de António Marinho e Pinto (ADLE).

Desde 2008 que o PE atribui anualmente o Prémio do Cidadão Europeu, reconhecendo pessoas ou organizações que promovem a integração europeia e a compreensão entre os povos da UE.

Para além da cerimónia da próxima sexta-feira em Lisboa, os galardoados portugueses e os de outros Estados-membros da UE viajarão até Bruxelas, nos dias 11 e 12 de outubro de 2017, onde se encontrarão com a vice-presidente do Parlamento Europeu, Sylvie Guillaume.

Fonte: Parlamento Europeu em Portugal

Atualizado em 22-09-2017

Visitas: 30

Dia Europeu das Línguas com um programa cultural diversificado e atividades para toda a família

No próximo dia 26 de setembro celebra-se o Dia Europeu das Línguas, instituído pelo Conselho da Europa, que visa promover a riqueza da diversidade linguística e cultural da Europa.

Este ano vão decorrer diversas atividades em Portugal, entre as quais se destaca o evento que terá lugar já no dia 23 de setembro, entre as 14h e as 19h, na Biblioteca Palácio Galveias, em Lisboa.

O evento, de entrada gratuita, conta com um programa cultural diversificado e atividades para toda a família, permitindo aos participantes experienciar as línguas e culturas de diferentes países europeus.

A iniciativa é da EUNIC Portugal e tem a parceria da Rede de Bibliotecas de Lisboa e o apoio da Representação da Comissão Europeia em Portugal.

Depois do sucesso em edições anteriores, o speak dating (conversas de 5 minutos que podem decorrer em doze línguas diferentes) continua a ser uma das apostas do evento.

Mas existem outras, como um jogo de tabuleiro gigante em que os peões são os próprios participantes que se movimentam respondendo acertadamente a questões sobre a Alemanha, um workshop de dança inspirado em Pina Bausch, um espetáculo de tambores afrocubanos com Papyto González, um concerto de música italiana por Stefano Saturnini ou um ensaio público de canto coral para aprender uma canção popular checa sob a direção da pianista e maestrina de coro Vika Gakman.

Haverá também um breve concerto de canto lírico a capella com a mezzosoprano croata Tanja Simić Queiroz, oficinas para crianças, de pinturas, colagens e ilustração e duas oficinas de culinária: uma para crianças, onde se aprende a fazer bolachas nas cores da bandeira da Roménia, e outra para participantes de todas as idades, onde serão confecionados pierogi, pastéis de massa cozida que são um dos pratos mais emblemáticos da cozinha polaca.

O ator Miguel Fragata dinamizará a leitura de Achimpa! da autora Catarina Sobral e ao longo da tarde haverá leituras de outros contos nas línguas inglesa e espanhola.

Pelas 17h30 irá decorrer uma leitura especial, em inglês, para crianças com dificuldades visuais.

O cinema também marcará presença, com a exibição da longa metragem francesa «Uma garrafa no mar de Gaza» cujo tema é o papel da língua na resolução de conflitos, e de várias curtas metragens para jovens e adultos, exibidas em francês, alemão, espanhol e italiano (todos os filmes são legendados em português).

Um clube de leitura que destaca a literatura francesa contemporânea, privilegiando a partilha e o debate de ideias em francês, e uma exposição sobre a língua polaca, completam a programação.

Para além dos institutos culturais e embaixadas da Alemanha, Áustria, Espanha, Finlândia, França, Geórgia (país convidado), Grécia, Itália, Portugal, Reino Unido, República Checa e Roménia, que fizeram parte da edição anterior, o Dia Europeu das Línguas conta este ano com a participação de dois países que são novos membros da EUNIC Portugal, a Croácia e a Polónia.

As atividades terão lugar em algumas das salas da biblioteca e no átrio do 1.º andar, mas também ao ar livre, no jardim e no terraço, convidando a descobrir uma das mais bonitas bibliotecas de Lisboa numa tarde de diversão para toda a família.

Fonte: Rep. da CE em Portugal

Atualizado em 22-09-2017

Visitas: 29

Sabia que os Europeus estão muito preocupados com as Alterações Climáticas?

Na última sondagem do Eurobarómetro Especial 459 destaca-se que 92 por cento dos cidadãos da União Europeia (UE) consideram as alterações climáticas um problema grave e 74% classificam como um problema "muito grave".

Os dados que resultaram do Eurobarómetro Especial dedicado ao tema das Alterações Climáticas, foram recentemente divulgados pela Comissão Europeia e incidem sobre sobre as perceções europeias, medidas e atitudes de combate às alterações climáticas.

Entra as principais conclusões 92% dos cidadãos da União Europeia (UE) consideram as alterações climáticas um problema grave e 74% classificam como um problema "muito grave".

Cerca de nove em cada dez acreditam que é importante que o governo nacional estabeleça metas para aumentar a percentagem de energia renovável utilizada até 2030 (89%) e apoie a melhoria da eficiência energética até 2030 (88%).

A grande maioria (79%) também concorda que deve ser dado mais apoio financeiro público à transição para energias limpas, mesmo que isso implique reduzir os subsídios para combustíveis fósseis.

Já nos principais resultados relativos a Portugal, mais de oito em cada dez entrevistados consideram as alterações climáticas como um problema “muito grave” (83%, média europeia 74%), apesar de apenas 4% as considerarem como o principal e mais grave problema que o mundo enfrenta (média europeia 12%)

Seis em cada dez entrevistados afirmam ter tomado medidas pessoalmente para combater as alterações climáticas nos últimos seis meses (60%, média europeia 49%). No entanto, quando lhes são apresentados exemplos concretos, este número sobe para quase nove em cada dez (87%, média europeia 90%), sugerindo que muitos não associam determinadas ações com o combate às alterações climáticas.

Mais de dois terços dos entrevistados em Portugal tentam reduzir os resíduos e separá-los regularmente para reciclagem (68%, média europeia 71%), enquanto mais de metade reduziu o consumo de artigos descartáveis, sempre que possível (55%, média europeia 56%)

Mais de três em cada dez entrevistados compra alimentos produzidos localmente e sazonais, quando possível (31%, média europeia 41%). Esta percentagem caiu 14 pontos percentuais desde a anterior pesquisa em 2015.

Uma esmagadora maioria dos entrevistados considera importante que o governo estabeleça metas para aumentar a quota de energias renováveis utilizadas até 2030 (94%, média europeia, 89%) e forneça apoio para melhorar a eficiência energética até 2030 (93%, média europeia 88%).

Quase nove em cada dez entrevistados concorda que lutar contra as alterações climáticas e utilizar energia mais eficientemente pode impulsionar a economia da União Europeia e o emprego (87%, média europeia 79%), enquanto mais de oito em cada dez concordam que promover competências na UE em novas tecnologias limpas para países terceiros pode beneficiar a UE economicamente (84%, média europeia 77%).

Consulte o Eurobarómetro Especial 459 disponível no website da Comissão Europeia/Opinião Pública.

Mais informações sobre Alterações Climáticas.

Fonte: Comissão Europeia/EuroBarometro Especial

Atualizado em 22-09-2017

Visitas: 28

14ª Conferência Anual da itSMF Portugal

A 14ª Conferência Anual da itSMF Portugal, ocorrerá no próximo dia 10 de Outubro, em Lisboa, no auditório da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, com o patrocínio da APCER.
O tema central ‘’Tendências da Gestão de Serviços no contexto da Inovação’’ é o escolhido para a conferência.

É globalmente aceite, que a inovação é fundamental para o reforço da competitividade das organizações. Quer seja numa perspetiva económica bem como na relação com os clientes e parceiros das entidades. Através da inovação, novos produtos e/ou serviços podem resultar, bem como a reformulação de processos de desenvolvimento e disponibilização desses mesmos produtos ou serviços, respondendo assim à elevada pressão competitiva dos mercados e às expectativas dos cidadãos e organizações.

A conferência deste ano pretende por isso promover um espaço de reflexão e partilha de experiências que conjugue a Inovação com a Gestão de Serviços, tentando identificar as novas tendências e encontrar formas de conciliar e tirar o melhor partido de ambas as abordagens. O objetivo final é comum: melhorar as organizações e os respetivos produtos e serviços.

Consulte a informação detalhada sobre este evento, aqui:

https://www.apcergroup.com

Atualizado em 22-09-2017

Visitas: 27

Subcategorias

© Directório União Europeia 2013 | Site desenvolvido por Webtraços, Lda.

Top Desktop version