Directório União Europeia

Directório União Europeia

Programa de trabalho dos auditores da UE para 2018 - prioridades de auditoria e relatórios previstos

Programa de trabalho dos auditores da UE para 2018 - prioridades de auditoria e relatórios previstos

O Tribunal de Contas Europeu divulgou, em outubro, o seu programa de trabalho para 2018 com pormenores sobre os relatórios especiais que os auditores da UE tencionam publicar nesse ano, os relatórios anuais da instituição e o processo de programação dos trabalhos. No conjunto, os auditores prevêem produzir cerca de 90 publicações.

Para além de fornecer pormenores sobre os relatórios especiais que os auditores da UE tencionam publicar em 2018, o programa dá informações sobre os relatórios anuais da instituição e o processo de programação dos trabalhos. No conjunto, os auditores preveem produzir cerca de 90 publicações em 2018, incluindo relatórios anuais, relatórios especiais e pareceres.

O programa de trabalho incluirá um documento informativo sobre o futuro do orçamento da UE como um contributo para o debate sobre o quadro financeiro a médio prazo da União, bem como outros documentos informativos sobre a simplificação da política de coesão e do programa Horizonte 2020 e o futuro da PAC. Realizar –se-ão igualmente auditorias das medidas da UE em relação à segurança alimentar, à desertificação na UE, ao Mecanismo em Favor dos Refugiados na Turquia, ao Fundo Fiduciário da UE para África, à transparência do financiamento das ONG, à Autoridade Europeia dos Seguros e Pensões Complementares de Reforma, bem como à prevenção de conflitos de interesse e ética nas instituições da UE. Outra tarefa prioritária será a realização de um exame panorâmico dos transportes e mobilidade. Todos estes relatórios serão publicados no decurso de 2018.

Links

Saiba mais no site do Tribunal de Contas Europeu: http://bit.ly/2BAi6nr

Consulte o Programa de trabalho para 2018 (Versão em EN): http://bit.ly/2B9wOkX

Atualizado em 03-01-2018

Visitas: 23

10ª edição dos Green Project Awards

O Porto recebe, no dia 12 de janeiro, mais uma vez, a Cerimónia de Entrega de Prémios do Green Project Awards (GPA), que vai já na sua 10ª Edição.
Numa organização conjunta com a Câmara Municipal do Porto e a Lipor, o GPA, plataforma multissetorial que promove as boas práticas e a discussão pública para a sustentabilidade, vai distinguir as entidades nacionais que se destacam pelo seu contributo para o Desenvolvimento Sustentável de Portugal.
Serão atribuídos os galardões nas categorias de Agricultura, Cidades e Mobilidade Sustentável, Gestão Eficiente de Recursos, Indústria 4.0 – Transformação Digital, Iniciativa Jovem, Iniciativa de Mobilização, Investigação e Desenvolvimento, Mar e Turismo. Serão também atribuídos o Prémio Jerónimo Martins/GPA – Investigação e Desenvolvimento Sustentável 2017 e Prémio Inovação Social Sociedade Ponto Verde/GPA. Este ano serão ainda entregues pela primeira vez o Prémio ANI/GPA – Born From Knowledge e o Prémio Especial Carreira pela Sustentabilidade.
A Cerimónia irá decorrer a par com a V Conferência GPA’17 dedicada ao tema “Cidadania e o Futuro da Sustentabilidade”.
A Cerimónia e Conferência são de inscrição gratuita e obrigatória.

Atualizado em 03-01-2018

Visitas: 21

Portugal Inovação Social viaja dentro e fora do país para partilhar novas ideias solidárias

Apesar de dezembro ser o mês mais propício do ano para marcar com gestos, ações e novas ideias a vida dos que mais precisam de apoio, a verdade é que esta é a missão que move os projetos apoiados no âmbito da Portugal Inovação Social ao longo de todo o ano.

Destacam-se alguns destes projetos que, no mês que passou, continuaram a mudar a nossa sociedade de uma forma inovadora, dentro e fora de Portugal.

A U.Dream, um projeto social de jovens universitários portugueses, que transforma estudantes em líderes sociais com o objetivo de gerar impacto social a curto e longo prazo está a desenvolver um projeto no âmbito da Portugal Inovação Social com crianças portadoras de doenças graves, acompanhando-as e realizando os seus sonhos, pondo todo o mundo a sorrir.

Em dezembro, a U.Dream realizou dois eventos, o primeiro no dia 1, em Braga (15h na Aula Magna da Faculdade de Filosofia e Ciência Sociais da Universidade Católica de Braga), e o segundo no dia 16, no Porto (15h30 no Grande Auditório da Faculdade de Economia da Universidade do Porto), data em que a U.Dream festejou o seu 4º aniversário.

Em viagem esteve também o projeto Just a Change, que reúne equipas de voluntários que reabilitam casas de pessoas com carências sociais e económicas.

Desta vez, o Just a Change deslocou-se do Porto até Castanheira de Pêra para organizar uma atividade de voluntariado corporativo no dia 11 de dezembro: cerca de 70 pessoas de uma empresa passaram o dia a trabalhar na zona afetada pelos incêndios. Ainda em dezembro, a Just a Change inaugurou, juntamente com os seus parceiros, as casas reabilitadas neste último período do ano.

Escolíadas, projeto que no contexto do apoio da Portugal Inovação Social vai organizar um concurso artístico interescolar, direcionado para o ensino secundário, nos distritos de Aveiro, Coimbra, Viseu e Guarda, apresentou o espetáculo Era uma vez no oceano a 8, 9 e 10 de dezembro no Cineteatro Messias, na Mealhada.

O espetáculo resultou das atividades de expressão dramática e teatro que desenvolveu com turmas do 1º ciclo do ensino básico neste primeiro período inteiro do ano letivo, no âmbito do Escolíadas Júnior.

Palcos para a inclusão, o projeto de inclusão social pela arte em bairros sociais, apresentou vários espetáculos à comunidade ao longo do mês, nomeadamente: Canto e Drama, no dia 9 de dezembro, na Escola EB do Cerco (Porto), Dança Inclusiva e Experimentação Musical, no dia 19, no Meilão (Maia) e a peça de teatro Os guardadores de rebanho, no dia 21, em Bougado (Trofa).

A REDE Care, uma iniciativa da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, criada para apoiar crianças e jovens vítimas de violência sexual com o fim de menorizar o risco destas crianças sofrerem novos abusos e de serem vítimas de outras formas de violência, viajou de 13 a 15 de dezembro até Budapeste para partilhar a sua experiência, no âmbito de uma formação organizada pela CEPOL, a Academia Europeia de Polícia.

Por cá, a rede continua a disponibilizar formação técnica dirigida a vários públicos e em dois formatos: e-learning ou presencial.

A 15 de dezembro, o projeto educativo sénior Viver a Aprender celebrou o Dia Internacional do Chá com uma tertúlia do chá, com o objetivo de reconhecer os benefícios do consumo de chá, estimular o palato, promover momentos de convívio e lazer e auto e hétero avaliação das aprendizagens realizadas.

Este evento marcou o encerramento do primeiro período da universidade e incluiu um almoço de Natal.

OUTRAS INICIATIVAS

Nos dias 4 e 5 de dezembro, a IRIS, em parceria com o European Investment Bank Institute, dinamizou um workshop em Marketing Digital ministrado por Andrew Davis, por forma a otimizar a comunicação de iniciativas e projetos de impacto nas mais diversas áreas, como a social ou a ambiental

A 11 de dezembro, a ASA Social Angels apresentou o seu projeto a toda a comunidade no Concelho da Póvoa de Lanhoso

O projeto Giro ó Bairro organizou a 16 de dezembro um Concerto de Natal no Bairro Cova das Faias e a 22 de dezembro organizou uma Festa de Natal no bairro, com o momento musical protagonizado pelas crianças que frequentam a atividade de música no Orfeão de Leiria.

Fonte: Portugal Inovação Social

Atualizado em 03-01-2018

Visitas: 20

Publicado o Plano de Ação para a Economia Circular (PAEC)

O PAEC - Plano de Ação para a Economia Circular, foi aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 190-A/2017, e publicado em Diário da República.

O PAEC insere-se no âmbito da estratégia a seguir até 2020 e tem como objetivo redefinir o conceito de fim de vida da economia linear, assente na produção e eliminação de resíduos, apostando nos conceitos de reutilização, reparação e renovação de materiais e energia.

O PAEC - Plano de Ação para a Economia Circular é um modelo estratégico de crescimento e de investimento assente na eficiência e valorização dos recursos e na minimização dos impactes ambientais. Este é um documento que surge à luz dos compromissos internacionais de Portugal, como o Acordo de Paris, os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável e a própria União Europeia.

O Plano apresenta três níveis de ações a serem introduzidas e trabalhadas durante os próximos três anos:

Ações de cariz transversal, nacionais, que consolidam algumas das ações de várias áreas governativas para esta transição

Agendas setoriais, sobretudo para setores mais intensivos no uso de recursos e de cariz exportador

Agendas regionais, que devem ser adaptadas às especificidades socioeconómicas de cada região

Pela transversalidade do PAEC aos vários setores de atividade a Secretaria-Geral do Ministério do Ambiente lançou o desafio a todas as entidades de participarem no processo de Consulta Pública que decorreu até 30 de Setembro de 2017.

Para mais informação, consulte AQUI:

| Resolução do Conselho de Ministros n.º 190-A/2017 – D.R. n.º 236/2017, 2º Suplemento, Série I de 2017-12-11
Aprova o Plano de Ação para a Economia Circular em Portugal.

Fonte: Diário da República/Eco.nomia/PO SEUR

Atualizado em 03-01-2018

Visitas: 22

Subcategorias

© Directório União Europeia 2013 | Site desenvolvido por Webtraços, Lda.

Top Desktop version