Directório União Europeia

Directório União Europeia

Apelo para uma Europa com impacto neutro no clima até 2050

A Comissão Europeia adotou uma visão estratégica a longo prazo para uma economia próspera, moderna, competitiva e neutra até 2050 – Um planeta limpo para todos.

29/11/2018
A estratégia mostra como a Europa pode contribuir para a neutralidade climática através do investimento em soluções tecnológicas realistas, na capacitação dos cidadãos e no alinhamento das ações em domínios fundamentais como a política industrial, o financiamento ou a investigação, assegurando simultaneamente a justiça social para uma transição justa.

Na sequência do convite apresentado pelo Conselho Europeu em março de 2018, a visão da Comissão para um futuro neutro em termos de clima abrange quase todas as políticas da UE e está em consonância com o objetivo do Acordo de Paris de manter o aumento da temperatura muito abaixo dos 2° C e prosseguir os esforços para a manter o aumento em 1,5° C. Para a UE liderar o mundo para a neutralidade climática, isso significa que o deverá conseguir até 2050.

O objetivo desta estratégia a longo prazo não é estabelecer metas, mas criar uma visão e um rumo a seguir, planear a sua concretização e inspirar e permitir que as partes interessadas, os investigadores, os empresários e os cidadãos desenvolvam indústrias e empresas novas e inovadoras e os empregos que lhe estão associados.

A estratégia a longo prazo analisa o leque de opções disponíveis para os Estados-Membros, as empresas e os cidadãos e o modo como estes podem contribuir para a modernização da nossa economia e melhorar a qualidade de vida dos europeus.

Procura assegurar que esta transição é socialmente justa e reforça a competitividade da economia e da indústria da UE nos mercados mundiais, garantindo empregos de elevada qualidade e o crescimento sustentável na Europa, permitindo simultaneamente resolver outros desafios ambientais, como a qualidade do ar ou a perda de biodiversidade.

O caminho para uma economia neutra em termos de clima exigiria uma ação conjunta em sete áreas estratégicas:

eficiência energética;
implantação de fontes de energia renováveis;
mobilidade ecológica, segura e conectada;
indústria competitiva e economia circular;
infraestruturas e interconexões;
bioeconomia e sumidouros naturais de carbono;
captura e armazenagem de carbono a fim de eliminar as emissões remanescentes.
A prossecução de todas estas prioridades estratégicas contribuiria para tornar a nossa visão uma realidade.

https://ec.europa.eu

Atualizado em 29-11-2018

Visitas: 15

Primeira edição da Noite do Cinema Europeu

/portugal/file/noite-cinema-europeu-2018png_ptnoite-cinema-europeu-2018.png
Primeira edição da Noite do Cinema Europeu
copyright UE
A primeira edição da Noite do Cinema Europeu realizar-se-á de 3 a 7 de dezembro de 2018, em 34 cidades da UE, prevendo-se que conte com a participação de mais de 7.200 pessoas.

Lançada no âmbito do programa Europa Criativa - MEDIAVer esta ligação noutra línguaEN•••, que, ao longo dos últimos 27 anos, tem apoiado o setor audiovisual europeu, a iniciativa Noite do Cinema Europeu visa mostrar como a UE não só contribui para o desenvolvimento das indústrias culturais e criativas da Europa, mas traz também benefícios para toda a sociedade.

Com cerca de 50 projeções gratuitas programadas em toda a UE, o objetivo desta iniciativa da Comissão Europeia é aproximar a Europa das pessoas, ao mesmo tempo que enaltece a riqueza dos filmes europeus.

Cada uma das 34 salas de cinema que participam na iniciativa organizará um evento noturno especial, onde será exibido um dos 20 filmes apoiados pelo programa MEDIA. Esta lista inclui os filmes Cold War, The Killing of a Sacred Deer, Girl e Border.

Os filmes foram selecionados a nível local pelas salas de cinemas participantes, de modo a permitir-lhes adaptar o programa aos interesses, às especificações e à diversidade dos respetivos públicos. A iniciativa decorrerá em salas de cinema de renome, pertencentes à rede Europa Cinemas (link is external)Ver esta ligação noutra línguaEN•••, coordenada pelo programa Europa Criativa - MEDIA e pelo organismo de radiodifusão ARTE.

As projeções serão seguidas de um breve debate em que os interessados terão a oportunidade de debater os filmes com cineastas e críticos de cinema. Estarão igualmente presentes representantes da Comissão Europeia para explicar o programa MEDIA e a sua importância para a configuração do panorama audiovisual europeu.

https://ec.europa.eu

Atualizado em 03-12-2018

Visitas: 9

Ferramenta para uma Política de Melhor Empreendedorismo

A OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico lançou uma nova Ferramenta para melhorar as políticas de Empreendedorismo Inclusivo ou Social.

A nova ferramenta on-line ajuda-o a explorar como as políticas públicas a nível nacional, regional e local podem apoiar jovens, mulheres, desempregados e migrantes em criação de empresas, bem como apoiar o desenvolvimento de empresas sociais.

O Empreendedorismo é importante para a inovação, criação de empregos e crescimento económico.

Pode também reforçar a inclusão social e enfrentar os desafios societais através de políticas de Empreendedorismo Inclusivo e Empreendedorismo Social.

A Ferramenta para uma Política de Melhor Empreendedorismo é uma ferramenta on-line projetada para formuladores de políticas e outras partes interessadas em nível local, regional e nacional que desejam explorar como as políticas públicas podem:

• Apoiar jovens, mulheres, migrantes e desempregados na criação de empresas e autoemprego

• Apoiar o desenvolvimento de empresas sociais.

Atualizado em 05-12-2018

Visitas: 17

Encontro Nacional de Infraestruturas de Informação Geográfica

No próximo dia 12 de dezembro, realiza-se a terceira edição do ENiiG 2018 - Encontro Nacional de Infraestruturas de Informação Geográfica, no Auditório da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra – Polo II.

O ENiiG 2018 pretende promover o debate sobre a informação geográfica atualmente produzida na Administração Pública Central, Regional e Local e as dificuldades na sua pesquisa, acesso e exploração.

Pretende-se também discutir a forma como o Sistema Nacional de Informação Geográfica pode ser otimizado e melhorado para responder às necessidades da comunidade, nomeadamente no que respeita à articulação com municípios e entidades Intermunicipais.

Consulte aqui o PROGRAMA.

O ENiiG 2018 assenta em apresentações curtas e dinâmicas que alimentam o debate de duas mesas redondas, contando com moderadores, oradores e participantes nas mesas dos vários sectores de produtores e utilizadores de informação (e.g. Administração Pública Central, Regional e Local, Academia/Investigação, sector privado, associações da sociedade civil).

A abertura do encontro estará a cargo da Secretária de Estado do Ordenamento do Território e Conservação da Natureza, Célia Ramos, e contará também com a presença da Diretora-Geral do Território, Fernanda do Carmo e do Vice-Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, António Veiga Simão.

A participação no ENiiG é gratuita mas obrigatória a sua INSCRIÇÃO.

A terceira edição do ENiiG 2018 é organizada pela Direção-Geral do Território, pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e pela Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).

Fonte: DG Território

Atualizado em 07-12-2018

Visitas: 17

Subcategorias

© Directório União Europeia 2013 | Site desenvolvido por Webtraços, Lda.

Top Desktop version