Directório União Europeia

Directório União Europeia

Aprovada a Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade 2030

Foi ontem aprovada em Conselho de Ministros, a Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade 2030.

Esta Estratégia assume o património natural português como um fator decisivo para a afirmação do país a nível internacional e como um ativo estratégico para a concretização de um modelo de desenvolvimento assente na valorização do seu território e valores naturais.

Com uma visão de longo prazo, a Estratégia sistematiza metas ordenadas por prioridades a prosseguir até 2030, desenvolvendo os objetivos de sustentabilidade na utilização e afetação dos recursos biológicos e geológicos na perspetiva de uma economia mais circular para a manutenção e promoção da diversidade biológica.

Fonte: Portal do Governo

Atualizado em 06-04-2018

Visitas: 23

Carlos Moedas viu Inovação em Viseu e aposta em profissões do futuro

O Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, esteve em Viseu nos dias 4 e 5 de abril para o 6º Roteiro da Ciência, onde viu Inovação e apontou baterias às profissões do futuro.

Carlos Moedas teve oportunidade de explicar os instrumentos europeus em vigor: Horizonte 2020, Fundos Estruturais e Plano de Investimento Juncker, conhecer casos de sucesso de instituições públicas e privadas, assim como de investigadores e empresas, promovendo o contacto entre instituições regionais, nacionais e europeias.

Ouviu autarcas e secretários de Estado, pequenas e médias startups, empresas inovadoras estabelecidas há alguns anos e, ainda, um dos maiores grupos portugueses, a VISABEIRA, com contrato milionário com o IKEA.

Foram dois dias em Viseu, com agenda carregada, que surpreenderam “pela positiva” Carlos Moedas, o comissário europeu português com a pasta da Investigação, Ciência e Inovação, que gere mais de 80 mil milhões de euros de fundos.

Foi no Politécnico de Viseu que o comissário passou a mensagem aos futuros engenheiros – só em 2017 foram 200 a serem empregados em Viseu – que “uma Europa sem ciência e inovação não funciona”. “A escola atual tem de se adaptar e fazer mais intersecções entre várias disciplinas e a realidade”, explicou Moedas. São essas profissões que desafiou os responsáveis do politécnico e os alunos a imaginar e criar: “os fundos europeus estão cá para ajudar”.

No âmbito das visitas neste 6º Roteiro da Ciência a primeira paragem foi em Tondela, na Interecycling. Tem 18 anos de vida e processa anualmente 8 mil toneladas de resíduos elétricos e eletrónicos e outras tantas em plástico. Fatura 3,7 milhões de euros e é líder ibérica nesta área.

Moedas lembrou a importância da economia circular e garantiu que a Europa é líder mundial no setor. Mas há um desafio: “O incentivo hoje é para se produzir, até porque o PIB não mede os desperdícios, mas nos próximos 20 anos vamos ter de mudar e queremos passar a reciclar cerca de 65% do lixo municipal”.

A Interecycling está num projeto com o Instituto Superior Técnico de recuperação de terras raras, que deverá fazer parte dos fundos da União Europeia do Portugal 2020. Trata-se de um conjunto de compostos químicos raros que está nos resíduos de materiais elétricos e eletrónicos e que é utilizado em baterias e na indústria aeroespacial. “Estamos a analisar amostras através de raio X e a tentar recuperar terras raras”, explicou José Sardinha, que espera que se possa encontrar um processo eficaz para se tornar num negócio.

O comissário esteve ainda na assinatura de um memorando para a criação do novo centro de competências da Critical Software em Viseu – são 5,4 milhões de euros de investimento.

A empresa de Coimbra que exporta 80% nas áreas de aeronáutica, energia e telecomunicações admite estar em busca de equipas criativas de engenheiros (serão 50) e quer ajudar a combater o êxodo rural em “cidades como Viseu, que valem a pena”.

Na Universidade Católica de Viseu foi dado a conhecer a unidade de Salivatec, que tem apoios europeus para tentar encontrar uma alternativa às análises de sangue através da saliva.

O Roteiro passou depois pelo “porta-aviões de Viseu”: o grupo VISABEIRA. Com 800 colaboradores em Viseu (4500 em Portugal e 10 mil no total), que controlam as operações em 17 países, o grupo continua a crescer e faturou o ano passado 638 milhões de euros, 64% em mercado externo.

A expansão da marca Ria Stone numa nova fábrica é um dos projetos com o apoio europeu e o contrato para produzir cerâmica para a IKEA foi agora aumentado para 48 milhões de peças por ano até 2026 (vale 250 milhões de euros). A inovação será integrada em vários projetos espalhados por quatro quadros europeus de apoios – a empresa gasta 3 a 4% das suas receitas em investigação.

O segundo dia deu a conhecer startups com potencial acrescido e, ainda, o Centro de Competências IBM/Softinsa. Carlos Moedas conheceu empresas e até deu conselhos.

Em destaque esteve a SAK, empresa inovadora que faz caneleiras à medida para jogadores de futebol – incluindo a Seleção e alguns dos principais clubes europeus.

A PIRANHA Tattoo – que fechou um acordo para vender para a Austrália – fabrica produtos para a indústria de tatuagens, de fontes de alimentação a mobiliário à medida e exporta já para 5 mil tatuadores em cinco continentes.

Já a TOMI faz torres interativas para mais de 100 cidades (Smart Cities) – incluindo no Brasil – e acaba de fechar um contrato para ir para o Chile.

Viseu surpreendeu Carlos Moedas com muita (e já bem sucedida) inovação do interior de Portugal para o mundo.

Fonte: Dinheiro Vivo

Atualizado em 10-04-2018

Visitas: 23

Jornada Digital 2018: Países da UE comprometem-se a colaborar mais na frente digital

/portugal/file/digital-day_ptdigital day
digital day
©UE
Amanhã, a Comissão reunirá ministros, representantes de países da UE e representantes da indústria, do meio académico e da sociedade civil a fim de promover a cooperação em matéria de inteligência artificial, cadeias de blocos, saúde em linha e inovação.

09/04/2018
Os debates incidirão na forma como o desenvolvimento tecnológico modelará o futuro da Europa e na importância crucial de construir um Mercado Único DigitalVer esta ligação noutra línguaEN••• sólido com maiores investimentos e competências digitais.

Depois da Jornada Digital do ano passado em Roma, que esteve na origem de uma cooperação bem sucedida em domínios como a computação de alto desempenho, a mobilidade conectada e a digitalização da indústria, a Comissão repete a iniciativa a fim de incentivar uma maior cooperação no domínio digital.

No espaço de um ano, registaram-se progressos importantes no sentido da realização do Mercado Único Digital. A eliminação das tarifas de itinerância e a portabilidade dos conteúdos em linha fazem agora parte da vida dos europeus. O reforço das regras em matéria de proteção de dados pessoais e a adoção das primeiras regras à escala da UE em matéria de cibersegurança tornar-se-ão uma realidade em maio de 2018.

Muitas propostas estão ainda sujeitas à obtenção de um acordo. A Europa deve avançar e, tirando partido do Mercado Único Digital, aumentar os investimentos e promover a cooperação numa série de domínios essenciais, como a inteligência artificial, as cadeias de blocos, a saúde em linha e a inovação.

Andrus Ansip, Vice-Presidente responsável pelo Mercado Único Digital, declarou: "Os europeus estão a começar a sentir os benefícios do Mercado Único Digital no terreno. Podem agora atravessar fronteiras com os seus serviços favoritos de difusão de vídeos e de música — e sem tarifas de itinerância. Em breve, o bloqueio geográfico para as compras em linha será apenas uma memória longínqua. Os nossos dados pessoais estarão mais bem protegidos a partir de 25 de maio. A edição deste ano da Jornada Digital é o momento ideal para reconhecer o que realizámos, mas também para incentivar os Estados-Membros a avançarem rapidamente com as propostas legislativas que ainda se encontram sobre a mesa. Precisamos de preparar o nosso futuro digital em conjunto; precisamos de fazer mais e de congregar esforços e recursos para aproveitar as oportunidades oferecidas por tecnologias como a inteligência artificial e as cadeias de blocos. » (O discurso de abertura estará disponível aquiVer esta ligação noutra línguaEN•••, amanhã cerca das 9:30 horas (HEC)).

Mariya Gabriel, Comissária responsável pela Economia e Sociedade Digitais, afirmou: "A digitalização está a transformar a nossa sociedade e só poderemos usufruir plenamente dos seus benefícios mediante uma cooperação estreita e frutuosa. Investimentos e empenhamento a nível da UE são muito necessários para enfrentar os desafios futuros. Espero que a Jornada Digital 2018 permita elevar a cooperação digital na Europa a um novo nível no que diz respeito à inteligência artificial, bem como à saúde em linha, e incentivo todos os Estados-Membros da UE a contribuírem para os nossos esforços com vista a manter a posição da Europa como um protagonista mundial na era digital.»

Entre os factos marcantes da Jornada Digital 2018 contam-se declarações destinadas a:

Conjugar esforços no domínio da inteligência artificial (IA): A IA pode trazer grandes benefícios para a nossa sociedade e economia, tais como melhores cuidados de saúde, transportes mais seguros e uma indústria mais competitiva. A fim de usufruir plenamente das oportunidades oferecidas pela IA, os países europeus devem trabalhar em conjunto, nomeadamente no que diz respeito à utilização das mais elevadas normas de proteção de dados. A Comissão adotará uma Comunicação sobre Inteligência Artificial nas próximas semanas. Estarão disponíveis aqui mais informações relativas à declaração sobre inteligência artificial, amanhã cerca das 13:00 horas (HEC).
Criar uma parceria europeia no domínio das tecnologias de cadeia de blocos: A Comissão Europeia lançou recentemente o Observatório e Fórum da UE para a Tecnologia de Cadeia de Blocos em fevereiro de 2018Ver esta ligação noutra línguaEN••• e investirá cerca de 300 milhões de EUR em projetos de apoio à utilização destas tecnologias. Simultaneamente, há Estados-Membros que têm apoiado muito ativamente ecossistemas de cadeia de blocos, lançando experiências e anunciando ações a nível governamental. A fim de tirar partido das múltiplas oportunidades oferecidas pelas cadeias de blocos e de evitar uma abordagem fragmentada, a Comissão preparará amanhã o terreno para a criação de uma Parceria Europeia de Cadeia de Blocos, a fim de promover infraestruturas interoperáveis que proporcionarão serviços digitais de confiança. Estarão disponíveis aqui mais informações sobre tecnologias de cadeias de blocos, amanhã cerca das 15:30 horas (HEC).
Partilhar dados para personalizar os cuidados de saúde: As necessidades dos cidadãos estão no centro da inovação no domínio dos cuidados de saúde baseados em dados e deverão ter uma papel ativo no seu tratamento personalizado. A declaração sobre cuidados de saúde em linha visa estabelecer a ligação entre o acesso a bases de dados genómicos existentes e futuras em toda a União Europeia, o que contribuirá para fazer avançar a investigação sobre doenças raras, cancro, farmacogenómica, prevenção de doenças e doenças relacionadas com o cérebro e outras patologias. A cooperação reforçada entre Estados-Membros contribuirá para ultrapassar a falta de interoperabilidade e a fragmentação das iniciativas em toda a UE, garantindo simultaneamente os mais elevados padrões de proteção dos dados pessoais. Tal permitirá também manter a UE na vanguarda da medicina personalizada a nível mundial, promovendo a produção científica e a competitividade industrial. Estarão disponíveis aqui mais informações relativas à declaração sobre genómica, amanhã cerca das 17:00 horas (HEC).
Incentivar a inovação com a ajuda de uma nova ferramenta em linha: O Radar da Inovação pode contribuir para pôr em contacto os inovadores e quem os possa ajudar a levar as suas inovações até ao mercado. Durante a Jornada Digital 2018, a Comissão incentiva a cooperação no sentido de apoiar inovações de ponta na Europa. A iniciativa visa igualmente um maior desenvolvimento da ferramenta em linha e o seu enriquecimento com os melhores projetos de inovação nacionais. Estarão disponíveis aqui mais informações relativas à declaração sobre o Radar da Inovação, amanhã cerca das 17:30 horas (HEC).
Corredores de ensaio transfronteiras 5G para apoiar a mobilidade conectada e automatizada: Foi anunciado em setembro de 2017 um primeiro conjunto de corredores de ensaio em larga escala. Amanhã, Espanha e Portugal assinarão um Memorando de Entendimento para lançar a sua cooperação. Estarão disponíveis aqui mais informações sobre o Memorando de Entendimento, amanhã cerca das 11:30 horas (HEC).
Contexto

Na Jornada Digital 2017, foram destacadas cinco iniciativas:

Os Ministros assinaram uma declaração com vista a estabelecer a posição da Europa como um protagonista mundial no domínio da computação de alto desempenho, que conduziu a uma cooperação europeia acelerada no domínio dos supercomputadores com a Empresa Comum EuroHPCVer esta ligação noutra línguaEN••• em janeiro de 2018.
29 países europeus assinaram uma carta de intençõesVer esta ligação noutra línguaEN••• com vista ao estabelecimento, em conjunto com a Comissão, de um quadro jurídico para ensaios transfronteiras de condução conectada, que teve como resultado o anúncio, em setembro de 2017Ver esta ligação noutra línguaEN•••, de vários corredores de ensaio em larga escala .
A Comissão lançou uma Plataforma Europeia para a Digitalização da IndústriaVer esta ligação noutra línguaEN••• a fim de ligar iniciativas nacionais, ajudou a desenvolver uma rede de Polos de Inovação DigitalVer esta ligação noutra línguaEN••• em toda a Europa e incentivou a cooperação entre os setores público e privado.
A Comissão lançou o Programa de Estágios Oportunidades DigitaisVer esta ligação noutra línguaEN•••, que conduziu ao lançamento da iniciativa de estágios transfronteiras em dezembro de 2017. Os primeiros estágios deverão ter início este verão.
A Comissão apresentou uma versão atualizada do Quadro Europeu de InteroperabilidadeVer esta ligação noutra línguaEN•••, que foi consagrado na Declaração Ministerial da Administração Pública em LinhaVer esta ligação noutra línguaEN••• em outubro de 2017 e que é considerado o roteiro para a digitalização das administrações públicas.

https://ec.europa.eu

Atualizado em 10-04-2018

Visitas: 6

Sinistralidade rodoviária diminuiu em 2017

/portugal/file/road-safety_ptRoad Safety
Road Safety
©UE
Comissária dos Transportes diz que «a UE pode fazer mais» Comissão Europeia está a reunir um conjunto de medidas concretas para aumentar a segurança nas estradas entre 2020 e 2030.

10/04/2018
Com uma média de 49 mortes na estrada por cada milhão de habitantes, a rede rodoviária europeia continua a ser, de longe, a mais segura do mundo em 2017. Os números do ano passado mostram uma descida de 2 % no número de mortos na estrada relativamente ao ano de 2016 e uma descida de 20 % face ao ano de 2010. Ainda assim, contam-se 135 mil feridos e um total de 25 300 pessoas perderam a vida nas estradas europeias no passado ano.

Segundo a Comissária europeia para os Transportes, Violeta Bulc, «Por detrás destes números, encontram-se muitas histórias de luto e de dor. A segurança rodoviária é uma responsabilidade partilhada pelos Estados-membros, mas acredito que a UE pode fazer mais para proteger melhor os cidadãos europeus».

Com base na Declaração Ministerial sobre Segurança Rodoviária de março de 2017, a Comissão Europeia está neste momento a trabalhar num quadro para a segurança rodoviária para o período 2020-2030, juntamente com uma série de medidas concretas para tornar as estradas mais seguras. Isto pode incluir uma revisão das regras europeias sobre a segurança de veículos, a gestão da segurança das infraestruturas e uma transição para uma mobilidade cooperativa, conectada e autónoma, com recurso às novas tecnologias. A Comissão Europeia planeia apresentar estas novas medidas nos próximos meses.

https://ec.europa.eu

Atualizado em 10-04-2018

Visitas: 8

Subcategorias

© Directório União Europeia 2013 | Site desenvolvido por Webtraços, Lda.

Top Desktop version