Directório União Europeia

Directório União Europeia

'ENERGY DAY', o evento sobre energias renováveis e alternativas

O LNEG - Laboratório Nacional de Energia e Geologia e a FCT-UNL - Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, estão a organizar o ENERGY DAY, que terá lugar no próximo dia 15 de novembro, às 9h00, no Campus do Lumiar.

A primeira parte deste evento promove a divulgação dum conjunto de iniciativas e projetos internacionais em curso, promovidas pela Agência Internacional de Energia no âmbito do "Solar Heating and Cooling Programme", com o objetivo de dinamizar a participação de investigadores portugueses nestes projetos de investigação colaborativa.

Na segunda parte, terá lugar a 3ª edição do ciclo de Conferencias iniciado em 2012 sobre a temática "Net Zero-Energy Buildigs" que tem como objetivo discutir e apresentar tópicos relacionados com a aplicação do conceito NetZEB à escala da comunidade urbana, em matéria de flexibilidade e interação energética dos edifícios, capacitação das cooperativas de energias renováveis proporcionando soluções e modelos de negócio sustentáveis.

Neste contexto temático serão apresentadas várias iniciativas, com destaque para o projeto de investigação "FIRST-Mapping flexibility of urban energy systems", financiado pelo programa MIT-Portugal, cujo objetivo é o mapeamento do potencial de flexibilidade energética de uma forma visual, a nível de um bairro existente em Lisboa.

Os representantes da indústria que atuam neste campo concluirão o Energy Day.

Consulte o PROGRAMA do evento.

A ENTRADA é LIVRE, mas sujeita a INSCRIÇÃO.

Fonte: LNEG

Atualizado em 11-10-2018

Visitas: 39

Candidaturas abertas ao Prémio de Comunicação 'Pela Diversidade Cultural'

O ACM - Alto Comissariado para as Migrações, I.P., lançou, no dia 8 de outubro, a edição de 2018 do Prémio de Comunicação ‘Pela Diversidade Cultural’, cujo período de candidaturas está aberto até dia 2 de novembro.

A iniciativa, com apoio do PO ISE - Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, tem como objetivo central premiar trabalhos, publicados e/ou difundidos nos meios de comunicação tradicionais e digitais.

Esses trabalhos terão de dar um contributo relevante para a promoção da diversidade cultural, o combate à discriminação em razão da origem racial e étnica, cor, nacionalidade, ascendência, território de origem ou religião e, em particular, para a integração das comunidades imigrantes, refugiadas e ciganas presentes em Portugal.

O concurso prevê a participação de profissionais de comunicação social/jornalismo devidamente habilitados/as, de produtores/as de conteúdos, guionistas e/ou argumentistas nas áreas da informação, programação, conteúdos digitais, entretenimento e/ou ficção nacional para televisão, teatro, cinema e/ou multimédia, e também de jovens de idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos.

Os Prémios a atribuir no âmbito do presente concurso são os seguintes:

Prémio Diversidade Cultural - € 3.000,00 (três mil euros)

Prémio Imprensa Escrita - € 1.500,00 (mil e quinhentos euros)

Prémio Rádio - € 1.500,00 (mil e quinhentos euros)

Prémio Televisão - € 1.500,00 (mil e quinhentos euros)

Prémio Fotojornalismo - € 1.500,00 (mil e quinhentos euros)

Prémio Órgãos de Informação Regionais e Locais - € 1.500,00 (mil e quinhentos euros)

Prémio Jovem - € 500,00 (quinhentos euros) em Cartão de Oferta

Prémio Diversidade nos Guiões - € 1.500,00 (mil e quinhentos euros)

Consulte aqui os Documentos para Candidatura:

Regulamento
Formulário Candidatura Individual Maiores de Idade
Formulário Candidatura Individual Menores de Idade
Formulário de Candidatura Coletiva Maiores de Idade
Formulário de Candidura Coletiva Menores de Idade

Fonte: ACM

Atualizado em 11-10-2018

Visitas: 18

Comissão Europeia participa na Web Summit em Lisboa

Nos próximos dias 5 a 8 de novembro realiza-se o Web Summit em Lisboa, uma das maiores conferências de tecnologia do mundo, onde a Comissão Europeia (CE) vai marcar presença com a equipa do #investeEU.

Fundadores e CEOs de empresas de tecnologia, startups em rápido crescimento, ícones do setor, especialistas e formuladores de políticas reúnem-se na capital portuguesa para discutir o futuro da tecnologia.

A equipe #investEU estará lá para aconselhar sobre o acesso ao financiamento da União Europeia (UE), dar coaching de negócios, orientação, aconselhamento financeiro, matchmaking ou simplesmente apresentar histórias de sucesso.

Não importa se é uma empresa iniciante, individual ou de grande porte. A equipa fornecerá todas as informações de que você precisa!

Nestas páginas, encontrará as últimas atualizações e insights da conferência. Fique ligado!

#WebSummit | #investEU | #EUatWebSummit

Fonte: Facebook-WebSummit

Atualizado em 12-10-2018

Visitas: 20

Reforçar a confiança dos europeus nos prestadores de serviços

A Comissão Europeia publicou a edição de 2018 do seu Painel de Avaliação dos Mercados de Consumo, no qual os consumidores da UE classificam o desempenho de 40 setores de comércio de bens e de prestação de serviços.

Embora a confiança global nos mercados siga uma trajetória ascendente desde 2010, só 53 % dos consumidores consideram que as empresas dos setores dos serviços cumprem as regras de defesa do consumidor.

No que toca aos setores de bens, a percentagem é apenas ligeiramente superior, atingindo os 59 %. A confiança dos consumidores não aumentou em comparação com o painel de avaliação de 2016.

Na maioria dos Estados-Membros da UE, os consumidores continuam a deparar-se com problemas a nível dos serviços de telecomunicações, financeiros e de utilidade pública (água, gás, eletricidade, serviços postais). Verifica-se, no entanto, uma diminuição progressiva do diferencial de confiança entre os consumidores do Leste e do Oeste europeu.

Os consumidores também depositam um elevado nível de confiança nos serviços de cuidados pessoais (cabeleireiros, spas), de alojamento de férias e de organização de férias.

Principais resultados da edição de 2018

Registaram-se avanços limitados relativamente a 2016, embora a tendência se mantenha positiva desde 2010. A evolução mais positiva neste biénio verificou-se a nível dos serviços de hipotecas, de abastecimento de água, de gás e de eletricidade, embora, com exceção dos serviços de abastecimento de gás, estes continuem a registar os índices de confiança mais baixos.
Os mercados dos Estados-Membros ocidentais continuam a apresentar o melhor desempenho, na perspetiva dos consumidores. No entanto, as melhorias mais significativas foram, novamente, registadas nos Estados-Membros do Leste. Tal aponta para que o diferencial de desempenho existente entre as duas regiões esteja a diminuir progressivamente. O trabalho da Comissão e dos Estados-Membros relativamente às diferenças na qualidade dos alimentosVer esta ligação noutra línguaEN••• deverá conduzir à melhoria desta situação.
Os serviços de Internet e de telefonia móvel continuam a ser os mais problemáticos para os consumidores, sendo que 20,3 % e 17,5 % dos consumidores, respetivamente, se depararam com problemas no último ano. Nos setores mencionados por, pelo menos, 10 % dos consumidores incluem-se também: os serviços de televisão, a telefonia fixa, a venda de TIC e bens eletrónicos, os transportes ferroviários e urbanos, os veículos usados, os bens imóveis, os serviços postais, os veículos novos, os serviços de aluguer de automóveis e os serviços de reparação de automóveis.
O setor dos serviços financeiros é aquele em que os consumidores sofrem maiores prejuízos (perdas financeiras ou perda de tempo) em caso de problemas. Pelo menos 35 % dos consumidores que encontraram problemas a nível dos seguros de habitação, hipotecas, empréstimos e crédito, fornecimento de eletricidade e de água, indicaram ter sofrido um prejuízo grave daí resultante. As transportadoras aéreas, os produtos de investimento e os seguros de automóveis são também setores em que os consumidores que enfrentaram problemas indicaram ter sofrido elevados níveis de prejuízo.
O setor imobiliário e o setor dos veículos usados são aqueles em que os consumidores menos confiam. Só 38 % dos consumidores consideram que os prestadores de serviços do setor imobiliário respeitam as normas de defesa do consumidor, sendo que a percentagem desce para 36 % no caso do setor dos veículos usados.
Medidas tomadas pela Comissão para reforçar a proteção e a confiança dos consumidores
O reforço da proteção dos consumidores tem sido uma questão prioritária na agenda da Comissão Juncker. Em abril de 2018, a Comissão propôs um novo acordo para os consumidores que habilitará as entidades qualificadas a instaurarem ações coletivas em nome dos consumidores e criará poderes sancionatórios mais fortes para as autoridades de defesa dos consumidores dos Estados-Membros.

Os consumidores passarão a estar protegidos mesmo no âmbito do comércio em linha e a legislação da UE proibirá explicitamente as práticas de dualidade de qualidade que possam induzir em erro os consumidores.

Ao abrigo do Regulamento relativo à cooperação na defesa do consumidor (CDC), a Comissão, juntamente com as autoridades nacionais de proteção dos consumidores, tomou várias medidas para garantir que as empresas respeitam plenamente as regras de proteção dos consumidores da UE. Um exemplo recente é a melhoria dos termos e condições do Airbnb.

https://ec.europa.eu

Atualizado em 12-10-2018

Visitas: 24

Subcategorias

© Directório União Europeia 2013 | Site desenvolvido por Webtraços, Lda.

Top Desktop version